A geração de energia limpa, por meio de fontes renováveis, como o sol ou o vento, está se tornando uma alternativa cada vez mais presente na vida das pessoas. O Sicoob Credija já investe nesse tipo de tecnologia em suas edificações, o exemplo mais recente está na agência de Santa Rosa do Sul. Desde a sua inauguração, a edificação conta com um conjunto de painéis com células fotovoltaicas, responsáveis por converter a luz do sol em energia elétrica. Outro investimento sustentável é a coleta de água da chuva para uso interno.

Quem já conta com o sistema fotovoltaico sabe que a diminuição no valor da conta de energia é o grande responsável pelo retorno do investimento. Possuir o próprio gerador de energia elétrica diminui ainda a dependência da rede. O consumidor pode devolver ainda a energia excedente à concessionária e receber em forma de crédito um abatimento nos meses subsequentes.

Mas, engana-se quem pensa que essa tecnologia veio para auxiliar somente empresas e residências. O agronegócio também faz parte dessa importante revolução e conta com condições acessíveis por meio de programas como o Pronaf Eco. É através do Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) que o agricultor pode contratar um financiamento e investir na utilização de tecnologias de energia renovável, tecnologias ambientais, armazenamento hídrico, pequenos aproveitamentos hidro energéticos, silvicultura e adoção de práticas conservacionistas e de correção da acidez e fertilidade do solo, visando a sua recuperação e melhoramento da capacidade produtiva.

Com uma taxa de 2,5% ao ano e prazo de até 10 anos para pagamento, os produtores que desejam acessar o crédito do Pronaf devem ter em mãos a sua Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP). É esse documento que identifica o agricultor familiar e que pode ser emitido pela Epagri, em Santa Catarina, ou pela Emater no Rio Grande do Sul. Em seguida, os interessados devem procurar uma agência do Sicoob Credija para apresentar sua intenção de obter o financiamento.

O agricultor também pode solicitar a visita de um agente para que o planejamento possa ser iniciado. Em termos de retorno, só para se ter uma ideia, em apenas um ano a agência da cooperativa em Santa Rosa do Sul já economizou cerca de R$28 mil reais que poderiam ter sido cobrados na conta de energia. O montante positivo também aparece no quesito sustentabilidade, já que a geração limpa permitiu que mais de 29 toneladas de gás carbônico deixassem de ser emitidos na atmosfera.

O associado Lidio Antonio Guetner, de Jacinto Machado, investiu em painéis solares em sua propriedade. ‘’A cooperativa é uma família, se não fosse ela eu não teria as coisas que conquistei, a Credija foi fundamental para que essa e outras parcerias dessem certo’’, resume.

Compartilhe: